Ínicio  >  Artigo exclusivo Dicas de Fisioterapia

TENDINITE NO OMBRO – SINTOMAS E TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO

  • 1 de dezembro de 2017
TENDINITE NO OMBRO: TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO E RECOMENDAÇÕES

TENDINITE NO OMBRO, SAIBA MAIS SOBRE ESSA DOENÇA COMUM

Tendinite no ombro é causada por esforços repetitivos ou por algum trauma (queda, batida).

Acomete geralmente quem faz muito esforço com os braços, como trabalhadoras e trabalhadores da limpeza, passadeiras e cabeleireiras.



Pessoas que trabalham constantemente com os braços frequentemente estão sujeitas a contrair tendinite no ombro.

Especialmente quando este esforço é realizado com os membros superiores acima da cabeça.

Praticantes de esportes também podem estar sujeitos a contrair tendinite no ombro. Particularmente nas modalidades em que se precisa lançar uma bola, um peso etc.

Quanto mais você movimenta o braço acima da cabeça, levantando peso de forma repetitiva, maiores são as possibilidades de você se lesionar.

AFINAL, O QUE É A TENDINITE NO OMBRO?

É uma inflamação do tendão, uma parte do tecido que une o músculo ao osso. Os músculos fazem nossos ossos trabalharem, mas para mexerem eles têm de estar colados em cima do osso.

Essa ligação que transmite a força do músculo para o osso chama-se tendão. Logo, a tendinite de ombro, no caso, é uma inflamação no tendão do ombro.

O ombro tem diversos tendões, e cada um deles pode ficar inflamado e causar tendinite. Ou até mais que um ao mesmo tempo.

O conjunto de tendões do ombro é chamado de ‘Manguito Rotador‘, por isso muitas vezes refere-se à tendinite no ombro como Síndrome do Manguito Rotador.

Você sabia que esse tipo de tendinite está entre as patologias do ombro mais diagnosticadas?

Sufixo ‘ITE’

Na maioria dos casos, se termina com ‘ite’ (do grego itis) trata-se de alguma inflamação no órgão.

Eis alguns exemplos:

  • Tendinite;
  • Bursite;
  • Artrite.

TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO

Se você contraiu tendinite no ombro, agende uma consulta médica. Provavelmente você terá de fazer exames como raio-x e ultrassom. Sendo um caso mais grave, talvez seja necessário uma ressonância magnética.

Dependendo da conduta médica (indicação médica), será necessário o uso de anti-inflamatório e repouso por um período.

Mas, ATENÇÃO: Todo tipo de remédio tem algum efeito colateral no corpo, então, sempre que for possível, recomenda-se encontrar condutas alternativas. Um exemplo de conduta alternativa é o uso de gelo como anti-inflamatorio.

Sempre se atenha às recomendações do médico ou médica.

A fisioterapia para tendinite no ombro também envolve técnicas analgésicas para eliminar a dor, como o emprego de eletroterapia (TENS – Transcutaneous Electrical Nerve Stimulation / Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea, em português; o famoso “choquinho” – equipamento que libera pequenas ondas elétricas no local afetado), ultra-som e terapia com uso de ondas curtas para desinflamar.

Passado o período agudo de inflamação, começa-se o fortalecimento e o alongamento da musculatura do ombro, por meio de exercícios físicos.

Em casos mais graves será indicado o tratamento cirúrgico, também acompanhado de fisioterapia após liberação medica.

Dor Crônica

A tendinite pode ser aguda ou crônica. É considerada dor crônica aquela dor que perdura por alguns meses.

Caso seja um problema crônico, há grandes chances de você precisar fazer fisioterapia.

Estudos

Um estudo clinico de fisioterapia para tendinite no ombro, por uma semana, mostrou melhora na dor e na função (o que o paciente consegue fazer ou não cotidianamente) de pacientes que utilizavam gelo e faziam leves exercícios isométricos¹.

Porém sem mostrar diferença entre as duas intervenções e sem um grupo controle. Muitas vezes, devido a dor intensa, o paciente acredita que a melhor terapia para essa patologia seja o repouso.

Mas a verdade é que, após um primeiro período de repouso parcial, os exercícios precoces executados da maneira correta com supervisão de um fisioterapeuta, são a melhor terapia, como já foi apontado por diversos estudos²-³.

Dois ensaios clínicos randomizados (aleatórios) mostraram melhora na dor e na função dos pacientes em curto prazo.

Independente do tipo de exercício desempenhado. Cadeia aberta, cadeia fechada ou ganho de ADM (o quanto se pode mexer o braço) em um⁴, e exercícios excêntricos e convencionais em outro⁵.

Se desenvolvido da forma certa, o tratamento conservador (que não precisa de intervenção cirúrgica) pode alcançar o sucesso em até 80% dos pacientes afetados.

Os exercícios durante a reabilitação servem para ganhar ADM em todos os movimentos do ombro (pra cima, pra fora etc.), fortalecimento e alongamento muscular, treino neuromuscular (forma como nosso sistema nervoso ativa os músculos e reage ao ambiente externo) e treino funcional (voltar a fazer as tarefas do dia a dia).

Para que o tratamento tenha sucesso é importante ter um diagnostico bem definido e uma avaliação precisa das causas e dos mecanismos que levaram a lesão.

Assim como sua apresentação clinica: dor, limitação dos movimentos, força dos músculos, incapacidade no dia a dia etc.

Um programa completo de reabilitação da síndrome do manguito rotador, por exemplo, precisa incluir a reabilitação da musculatura da escapula, para melhorar a força e controle neuromotor.

A escapula é chamada por algumas pessoas de ‘pá do ombro’ (foto) e é parte importante do funcionamento da articulação do ombro.

TENDINITE NO OMBRO TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO E RECOMENDAÇÕES

Imagem: Wikipédia

De fato vários estudos mostram um atraso na ativação do trapézio inferior e do serrátil anterior em relação a ativação do trapézio superior, mostrando a necessidade de reabilitar essa musculatura⁶ .

Outro estudo mostrou aumento de rigidez do trapézio superior em atletas com lesão de manguito rotador, mostrando a importância da fisioterapia para tendinite no ombro trabalhar o equilíbrio entre os três trapézios (superior, médio, inferior)⁷ .

Revisões sobre eletroterapia na Síndrome do Manguito Rotador não conseguiu mostrar evidências com qualidade suficiente para provar que a eletroterapia (ultrassom, TENS) seja superior a outro tipo de intervenção ativa ou até mesmo placebo.

Um ensaio clínico randomizado em duplo cego mostrou que o uso do ultrassom terapêutico não adicionou nenhuma melhora ao exercício físico associado ao TENS⁸-⁹.

Apesar disso, essas terapias são amplamente usadas nos tratamentos fisioterapêuticos, muitas vezes sem discriminação por parte do profissional de saúde.

No entanto, no mundo todo ganha sempre mais peso a Terapia por ondas de choque (método diferente de eletrochoque).

Um estudo retrospectivo mostrou melhora dos sintomas quando associada aos exercícios no tratamento da tendinite do ombro¹⁰.

Bandagem elástica funcional (Kinesio Tape)

Antes, um esclarecimento: o nome correto deste método por meio de fitas adesivas é ‘Bandagem Elástica Funcional’.

Mas também é conhecida por ‘bandagem adesiva’ ou pelo nome comercial, Kinesio Tape, e, ainda, Fita Kinesio.

Em setembro desse ano (2017) foi publicado um protocolo para um ensaio clínico randomizado para avaliar os efeitos desse tipo de terapia associado ao exercício físico¹¹.

Aguardamos os resultados! Apesar de ser largamente usada pelos fisioterapeutas, ainda não existem evidências cientificas apontando para sua eficácia na síndrome do manguito rotador.

RECOMENDAÇÕES

Alongamento 0006pO tratamento fisioterapêutico é importante, mas também é preciso estar atento ao estilo de vida e considere fazer mudanças em sua rotina.

Inserir uma atividade física leve (caminhada, lian gong) ou supervisionada (pilates, musculação) na sua rotina e manter uma alimentação saudável é muito importante para evitar dores.

Caso a lesão seja devido a um esforço repetitivo e o paciente mantenha sua rotina de costume, muito provavelmente ela irá retornar.

Os esforços repetitivos, como limpar vidros, pendurar roupa no varal ou até varrer o chão podem parecer inócuos, mas causam dano ao longo do tempo.

Por isso é recomendável diminuir a carga de trabalho, quando possível, e intervalar trabalhos mais pesados com trabalhos mais leves.

Também vale de realizar sessões de alongamentos e utilizar medidas de conservação de energia (abaixar a altura do varal, aumentar a circunferência do cabo da vassoura) que podem ser indicadas por um terapeuta ocupacional.

Este é o nosso primeiro artigo. Logo teremos muito mais sobre fisioterapia e tudo o que envolve o seu campo de estudo!

Eu ficaria muito feliz se você deixasse um comentário dizendo o que achou do artigo e se gostaria que falássemos mais sobre tendinites ou outro tema.

Até logo!

LIVROS RECOMENDADOS

Cinesiologia Clínica de Brunnstrom
Bertoti, Dolores B. / Houglum, Peggy A. – 2014

Coleção Prometheus Atlas de Anatomia
3 volumes, vários autores – 2013

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (No Ratings Yet)
Loading...

Dra. Lavinia Clara é Fisioterapeuta pela Universitá degli Studi di Milano, com pós-graduação em Fisioterapia em Pneumologia e Fisioterapia em Ortopedia e Traumatologia pela Universidade Federal de São Paulo. Atual Doutoranda pela Faculdade de Medicina da USP (FMUSP). – CREFITO: 151380-F



CID 10 – Classificação Internacional de Doenças

(Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde)

CID 10 para Tendinite no Ombro: M75 – Lesões do ombro

CID 10 M75Lesões do ombro
CID 10 M75.0Capsulite adesiva do ombro
CID 10 M75.1Síndrome do manguito rotador
CID 10 M75.2Tendinite bicepital
CID 10 M75.3Tendinite calcificante do ombro
CID 10 M75.4Síndrome de colisão do ombro
CID 10 M75.5Bursite do ombro
CID 10 M75.8Outras lesões do ombro
CID 10 M75.9Lesão não especificada do ombro

Quer saber quais foram todos os CIDs que já publicamos aqui no Dicas de Fisioterapia? Clique aqui.


Fontes

¹ PARLE, Phillip. Acute Rotator Cuff Tendinopathy: Does Ice, Low Load Isometric Exercise, Or A Combination Of The Two Produce An Analgaesic Effect?, 1995. http://ro.uow.edu.au/cgi/viewcontent.cgi?article=4757&context=smhpapers ² HERON, Stuart. Comparison Of Three Types Of Exercise In The Treatment Of Rotator Cuff Tendinopathy/Shoulder Impingement Syndrome: A Randomized Controlled Trial, 2017. http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0031940616300591?via%3Dihub  ³ DESMEULES, François. Efficacy Of Exercise Therapy In Workers With Rotator Cuff Tendinopathy: A Systematic Review, 2016. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5356973/ ⁴ EDWARDS, Peter. Exercise Rehabilitation In The Non-Operative Management Of Rotator Cuff Tears: A Review Of The Literature, 2016. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4827371/ ⁵ DEJACO, Beate. Eccentric Versus Conventional Exercise Therapy In Patients With Rotator Cuff Tendinopathy: A Randomized, Single Blinded, Clinical Trial, 2017. https://link.springer.com/article/10.1007%2Fs00167-016-4223-x ⁶ LEONG, Hio Teng. Rotator Cuff Tendinopathy Alters The Muscle Activity Onset And Kinematics Of Scapula, 2017. http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1050641117300627?via%3Dihub ⁷ LEONG, Hio Teng. Increased Upper Trapezius Muscle Stiffness In Overhead Athletes With Rotator Cuff Tendinopathy, 2016. http://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0155187 ⁸ DESMEULES, François. Efficacy Of Transcutaneous Electrical Nerve Stimulation For Rotator Cuff Tendinopathy: A Systematic Review, 2016. http://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S0031940615038134?via%3Dihub ⁹ PAGE, Matthew. Electrotherapy Modalities For Rotator Cuff Disease, 2016. http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/14651858.CD012225/abstract ¹⁰ SU, Xiangzheng. Effects Of High- And Low-Energy Radial Shock Waves Therapy Combined With Physiotherapy In The Treatment Of Rotator Cuff Tendinopathy: A Retrospective Study, 2016. http://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/09638288.2017.1336650 ¹¹ OLIVEIRA, Fábio. Effects Of Kinesiotaping Added To A Rehabilitation Programme For Patients With Rotator Cuff Tendinopathy: Protocol For A Single-Blind, Randomised Controlled Trial Addressing Symptoms, Functional Limitations And Underlying Déficits, 2017. http://bmjopen.bmj.com/content/7/9/e017951


Neste blog procuramos tratar de tudo sobre fisioterapia.

Ele não substitui e nem pretende substituir um especialista.

Para mais informações, procure o SUS ou consulte um profissional de seu contato.

Fique a vontade para comentar abaixo, tirar dúvidas, sugerir etc.


Deixe um comentário

    • AvatarAMILTON / CANELA
    • 13 de março de 2019
    Responder

    Prezados (a)
    Tenho sofrido muito com estas dores. Os movimentos do meu braço esquerdo são limitados. Aguardo uma vaga na rede pública para iniciar a fisioterapia. Deixei de lado os anti-inflamatórios, Atualmente faço uso de compressas de gelo. Agradeço estas informações na certeza que serão úteis na melhora dos sintomas.

    • AvatarLiliana
    • 11 de fevereiro de 2019
    Responder

    Artigo muito claro e esclarecedor. Gostei muito

    • AvatarLucidio W. Pires
    • 21 de janeiro de 2019
    Responder

    Prezados (a)
    Tenho sofrido muito com estas dores. Os movimentos do meu braço esquerdo são limitados. Aguardo uma vaga na rede pública para iniciar a fisioterapia. Deixei de lado os anti-inflamatórios, Atualmente faço uso de compressas de gelo. Agradeço estas informações na certeza que serão úteis na melhora dos sintomas.
    Grato LWP

    • AvatarEduardo
    • 18 de setembro de 2018
    Responder

    Dra Lavinia:

    Realizei ultrassom que constatou tendinopatia no ombro e em busca na internet me deparei com diversos sites sobre o tema:
    – tendinite do ombro.
    – fisioterapia para o ombro, etc.

    O seu traz informações bem fundamentadas, concisas, em linguagem acessível aos leigos.
    Foi de grande valia.

    Parabéns e obrigado.

    Eduardo.

    • AvatarNelcy Margarida
    • 20 de agosto de 2018
    Responder

    Obrigada pela informação. Me esclareceu bastante sobre tendinite.

    • Avatararlete
    • 20 de agosto de 2018
    Responder

    Muito esclarecedor o seu artigo.Parabéns

Dicas de Fisioterapia.com
| Menu >